Seminários Abecip

ABECIP Summit Digital 2021 18/11/2021
O Evento

Não apenas em 2020, mas novamente em 2021 constata-se o vigor da atividade da construção civil e sucessivos recordes na concessão de financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). É o que aguça a atenção para o futuro do setor, que foi discutido virtualmente no Abecip Summit Digital 2021, em 18 de novembro, sob o tema O que esperar do crédito imobiliário no Brasil em 2022. Nele esteve aberto o debate sobre a capacidade de reação da economia do país após a crise do Covid-19, a superação dos gargalos apresentados e a intensidade da demanda habitacional.

Acentuam-se os efeitos da revolução em curso nas atividades financeiras do país, com o surgimento de múltiplas empresas, responsáveis pela oferta de crédito aos mais variados tomadores ou pela ampliação dos serviços às companhias e aos tomadores de financiamentos. Tomar decisões nesse ambiente é um desafio de grande complexidade, convidando a um amplo debate entre os participantes desse mercado.

Programação

15h30 - Abertura

Cristiane Portella e Eduardo Giannetti

  • Atividade econômica 
  • Juros
  • Análise de mercado 
  • Indústria da construção 
  • Gargalos
  • Clima eleitoral

16h - Painel I: Perspectivas para o setor imobiliário em 2022

Cristiane Portella, Basílio Jafet, Luiz Antonio França e Celso Petrucci

  • O que é necessário para o mercado imobiliário continuar em ritmo forte
  • Como estão olhando o futuro
  • Custo da produção
  • Tendências no comportamento do consumidor

16h45 - Painel II: Novos Paradigmas

Gilson Filkensztain, José Ramos Rocha, Thales Ferreira Silva, Maria Teresa Fornea Caron, Marcos Caielli e Sandro Gamba

  • Block
  • Plano empresário
  • Extensão da alienação fiduciária
  • Melhorias na lei 9514
  • CGI 
  • Novas tecnologias
  • Transformação de processo

17h45 - Encerramento

Cristiane Portella e Otávio Damaso

  • A visão do Banco Central
Repercussão

Abecip Summit prevê cenário para o crédito imobiliário em 2022

Por Laís Marques e Renan Liskai

O ABECIP Summit Digital 2021, realizado nesta quinta (18), reuniu durante 3 horas e meia grandes nomes/players do setor imobiliário para debater "O que esperar do Crédito Imobiliário em 2022". Por conta da pandemia de Covid-19, o Summit ocorreu de maneira 100% digital.

O economista e escritor, professor Eduardo Gianetti abriu o evento. Ele abordou a conjuntura econômica nacional e internacional e as perspectivas para o ano que vem, destacando um cenário pós-pandemia, com países mais endividados, menos globalizados e mais digital.

O professor previu um futuro econômico de “incertezas e volatilidade” para o Brasil. “O próximo governo irá receber uma herança de inflação alta, câmbio depreciado e de desmonte das instituições que equilibram as contas públicas. Logo, será exigida muita confiança e credibilidade da futura gestão, para que sejam tomadas as devidas iniciativas fiscais e administrativas”. 

Painel I

No primeiro painel, ‘Perspectivas para o setor imobiliário em 2022’, com mediação da presidente da Abecip, Cristiane Portella, os painelistas Basilio Jafet, presidente do Secovi, Luiz Antônio França, presidente da Abrainc, e Celso Petrucci, vice-presidente da CBIC, destacaram o cenário positivo do mercado imobiliário em 2020 e 2021 em função dos juros baixos que aumentaram a capacidade de compra das famílias brasileiras. 

Eles comentaram ainda a importância de combater o alto déficit habitacional brasileiro e a necessidade de atender o crescimento demográfico, ressaltando que o setor imobiliário terá que ser resiliente diante do aumento da taxa de juros e dos custos da construção, o que irá resultar em vendas menores em 2022.

Painel II

O segundo painel da edição 2021 do Abecip Summit Digital teve abertura do CEO da B3, Gilson Finkelsztain, que destacou a importância do setor imobiliário ao longo dos últimos dois anos, já que, mesmo com a pandemia, o trabalho continuou sendo feito, principalmente em relação às novas tecnologias, que estão sendo inseridas paulatinamente como forma de facilitar a sustentação do mercado. 

Após a abertura do bloco, José Ramos Rocha, diretor executivo do Bradesco, mediou o debate que teve como tema central os "Novo Paradigmas". Marcos Caielli, diretor de produtos imobiliários da B3, Maria Teresa Fornea Caron, VP home business unit da Creditas, Sandro Gamba, diretor de negócios imobiliários do Santander e Thales Ferreira Silva, diretor de negócios imobiliários e de consórcio do Itaú Unibanco, participaram do painel. Eles responderam questões sobre o Block, plano empresário, extensão da alienação fiduciária, melhorias na lei 9514, CGI, novas tecnologias e transformação de processos.

Encerramento

O diretor de Regulação do BC, Otávio Damaso, trouxe a visão do Banco Central ao final do evento, destacando a resiliência da construção civil para lidar com a crise da Covid-19, adotando protocolos, resguardando a mão de obra de funcionários e stakeholders, e dando continuidade os processos produtivos. Damaso ressaltou também o grande avanço nos processos de inovação da digitalização, com o uso de plataformas digitais na oferta de imóveis e recursos de visitação.

Não apenas em 2020, mas novamente em 2021 constata-se o vigor da atividade da construção civil e sucessivos recordes na concessão de financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). É o que aguça a atenção para o futuro do setor, que foi discutido virtualmente no Abecip Summit Digital 2021, em 18 de novembro, sob o tema O que esperar do crédito imobiliário no Brasil em 2022. Nele esteve aberto o debate sobre a capacidade de reação da economia do país após a crise do Covid-19, a superação dos gargalos apresentados e a intensidade da demanda habitacional.

Acentuam-se os efeitos da revolução em curso nas atividades financeiras do país, com o surgimento de múltiplas empresas, responsáveis pela oferta de crédito aos mais variados tomadores ou pela ampliação dos serviços às companhias e aos tomadores de financiamentos. Tomar decisões nesse ambiente é um desafio de grande complexidade, convidando a um amplo debate entre os participantes desse mercado.

15h30 - Abertura

Cristiane Portella e Eduardo Giannetti

  • Atividade econômica 
  • Juros
  • Análise de mercado 
  • Indústria da construção 
  • Gargalos
  • Clima eleitoral

16h - Painel I: Perspectivas para o setor imobiliário em 2022

Cristiane Portella, Basílio Jafet, Luiz Antonio França e Celso Petrucci

  • O que é necessário para o mercado imobiliário continuar em ritmo forte
  • Como estão olhando o futuro
  • Custo da produção
  • Tendências no comportamento do consumidor

16h45 - Painel II: Novos Paradigmas

Gilson Filkensztain, José Ramos Rocha, Thales Ferreira Silva, Maria Teresa Fornea Caron, Marcos Caielli e Sandro Gamba

  • Block
  • Plano empresário
  • Extensão da alienação fiduciária
  • Melhorias na lei 9514
  • CGI 
  • Novas tecnologias
  • Transformação de processo

17h45 - Encerramento

Cristiane Portella e Otávio Damaso

  • A visão do Banco Central

Abecip Summit prevê cenário para o crédito imobiliário em 2022

Por Laís Marques e Renan Liskai

O ABECIP Summit Digital 2021, realizado nesta quinta (18), reuniu durante 3 horas e meia grandes nomes/players do setor imobiliário para debater "O que esperar do Crédito Imobiliário em 2022". Por conta da pandemia de Covid-19, o Summit ocorreu de maneira 100% digital.

O economista e escritor, professor Eduardo Gianetti abriu o evento. Ele abordou a conjuntura econômica nacional e internacional e as perspectivas para o ano que vem, destacando um cenário pós-pandemia, com países mais endividados, menos globalizados e mais digital.

O professor previu um futuro econômico de “incertezas e volatilidade” para o Brasil. “O próximo governo irá receber uma herança de inflação alta, câmbio depreciado e de desmonte das instituições que equilibram as contas públicas. Logo, será exigida muita confiança e credibilidade da futura gestão, para que sejam tomadas as devidas iniciativas fiscais e administrativas”. 

Painel I

No primeiro painel, ‘Perspectivas para o setor imobiliário em 2022’, com mediação da presidente da Abecip, Cristiane Portella, os painelistas Basilio Jafet, presidente do Secovi, Luiz Antônio França, presidente da Abrainc, e Celso Petrucci, vice-presidente da CBIC, destacaram o cenário positivo do mercado imobiliário em 2020 e 2021 em função dos juros baixos que aumentaram a capacidade de compra das famílias brasileiras. 

Eles comentaram ainda a importância de combater o alto déficit habitacional brasileiro e a necessidade de atender o crescimento demográfico, ressaltando que o setor imobiliário terá que ser resiliente diante do aumento da taxa de juros e dos custos da construção, o que irá resultar em vendas menores em 2022.

Painel II

O segundo painel da edição 2021 do Abecip Summit Digital teve abertura do CEO da B3, Gilson Finkelsztain, que destacou a importância do setor imobiliário ao longo dos últimos dois anos, já que, mesmo com a pandemia, o trabalho continuou sendo feito, principalmente em relação às novas tecnologias, que estão sendo inseridas paulatinamente como forma de facilitar a sustentação do mercado. 

Após a abertura do bloco, José Ramos Rocha, diretor executivo do Bradesco, mediou o debate que teve como tema central os "Novo Paradigmas". Marcos Caielli, diretor de produtos imobiliários da B3, Maria Teresa Fornea Caron, VP home business unit da Creditas, Sandro Gamba, diretor de negócios imobiliários do Santander e Thales Ferreira Silva, diretor de negócios imobiliários e de consórcio do Itaú Unibanco, participaram do painel. Eles responderam questões sobre o Block, plano empresário, extensão da alienação fiduciária, melhorias na lei 9514, CGI, novas tecnologias e transformação de processos.

Encerramento

O diretor de Regulação do BC, Otávio Damaso, trouxe a visão do Banco Central ao final do evento, destacando a resiliência da construção civil para lidar com a crise da Covid-19, adotando protocolos, resguardando a mão de obra de funcionários e stakeholders, e dando continuidade os processos produtivos. Damaso ressaltou também o grande avanço nos processos de inovação da digitalização, com o uso de plataformas digitais na oferta de imóveis e recursos de visitação.